15 de outubro de 2019

Saiba como se preparar para o próximo ano letivo

Por Nicolle Abreu

Compartilhar

Introdução

Um bom planejamento do ano letivo garante um ano produtivo.  Fornecer visão geral do currículo, avaliar as necessidades para o próximo ano letivo e definir metas são etapas da rotina da gestão escolar no segundo semestre do ano.

Pensando nisso, preparamos esse artigo com dicas para te ajudar a planejar o próximo ano letivo. Confira!


Dicas de planejamento para o próximo ano letivo

A seguir, veja algumas dicas para direcionar o planejamento para o próximo ano letivo. Com a devida analise e cuidado, o andamento do ano será dado de forma eficaz e adequada.

Analise as estruturas físicas da escola

Como está a conservação da estrutura física da escola? Para iniciar o ano letivo, analise o estado das salas de aula, móveis, banheiros, quadras e áreas de convivência.  A qualidade do ensino e o engajamento dos estudantes é influenciado pelo estado em que o ambiente acadêmico se encontra.

Além disso, é indicado verificar materiais de uso coletivo, como os computadores, quadros e projetores. Essas análises ajudam a dimensionar os gastos necessários para as melhorias, além de guiar as decisões de reformas, priorizando o mais importante. A aquisição de bens também pode ser pensada nesse momento.

Desenvolva o quadro de horários dos funcionários

Nesse caso a antecedência é a chave para o sucesso. Alguns profissionais podem se aposentar, sair de licença ou apenas se desligar da instituição. Por isso é importante planejar a composição da equipe o quanto antes, para que exista tempo hábil para a contratação de substitutos.

Além disso, alguns docentes não lecionam em apenas uma instituição. Sendo assim, é necessário que a gestão se reúna com os professores para a elaboração do quadro de horários e distribuição das turmas.

Faça uma avaliação da mensalidade e gastos

Avaliar os gastos é um ponto importante de qualquer planejamento. Para uma instituição de ensino é importante levantar a demanda de alunos. A partir disso, os gestores trabalham com projeções a partir da análise de campanhas de matrículas anteriores. O número de matrículas e rematrículas influenciam nas expectativas de novas vagas abertas, nos reajustes das mensalidades e contratação de funcionários.

Quanto a mensalidade, vários fatores podem influenciar. Serão adotadas turmas menores? Isso demanda um quadro maior de professores o que pode gerar um custo maior na folha de pagamentos. Serão oferecidas bolsas de estudo? O valor dessas bolsas precisa estar embutido na mensalidade dos alunos pagantes.

Para a gestão financeira, o balanço patrimonial é importante para mostrar a real situação patrimonial da instituição. Ele mostra todo o quadro contábil e financeiro da escola, e permite que se examine as obrigações financeiras da escola, como contas a pagar, folha de pagamento dos funcionários, capital disponível em caixa. Tudo isso dá ao gestor o parâmetro de gastos para o ano seguinte.

Organize as reuniões de pais e professores

As reuniões de pais e professores fazem parte de uma importante estratégia de aproximação da escola com a família. Esse é o ambiente ideal para estimular o engajamento dos pais na vida escolar dos filhos. Além disso, é através desses eventos que os pais podem expor suas dúvidas, críticas e por consequência guiar a gestão nas melhorias necessárias.

Para que as reuniões sejam eficientes, é importante fornecer aos pais e responsáveis o calendário do ano letivo, com as datas de todos os eventos e reuniões. Dessa forma, as famílias mais atarefadas podem ser programar para estar presentes nesses encontros.

Revise as políticas e processos educacionais

O segundo semestre do ano é o ideal para desenvolver e revisar projetos como o PPP. Questões como o engajamento da equipe, avaliação de propostas e resultados podem ser analisadas. O que não deu certo no período vigente precisa ser modificado para o próximo ano.

Avalie novos métodos de ensino

Uma instituição voltada para a construção de cidadãos completos e conscientes precisa estar sempre renovando seus métodos de ensino. Essas mudanças podem incluir a implementação de tecnologias educacionais ou até mesmo novas dinâmicas em sala de aula. Algumas inovações não representam custos extras para a instituição, mas ainda assim precisam ser avaliadas para que estejam alinhadas aos propósitos da escola.

Também é importante planejar o uso dos espaços comuns da instituição. O uso da biblioteca, por exemplo, pode ser pensando em conjunto com os professores. Desenvolver atividades e propostas específicas, que visem estimular a leitura nos discentes é bem vista diante da família.

Estabeleça metas para o próximo ano

O estabelecimento de metas permite que um caminho a seguir seja traçado. Quando a gestão possui ideias claras sobre os objetivos que busca atingir para um ano letivo, prospectar sobre as principais medidas a serem tomadas fica mais evidente. Aproximar os pais e responsáveis da instituição, por exemplo, pode ser uma meta definida pela gestão. A partir disso, algumas iniciativas serão pensadas para que se atinja esse objetivo, como tornar as reuniões mais atrativas e interessantes, além de organizar eventos e atividades que demandem a ajuda e participação das famílias. A antecedência com que isso é pensado garante seu sucesso. Pais mais atarefados podem se preparar com mais facilidade para essas atividades quando o calendário é entregue a eles em tempo hábil.

Construa a campanha de matrícula

A construção de uma boa campanha de matrículas é essencial para seu sucesso. O planejamento campanha garante que o gestor faça projeções sobre o número de alunos, turmas e bolsas concedidas. Além disso, é através dela que ações de marketing podem ser pensadas. Datas para aplicação de provas de seleção também são discutidas nesse contexto, já que precisam cumprir com o calendário de rematrícula.

Entenda a importância do planejamento escolar

Um bom planejamento escolar pode ser decisivo para um ano produtivo. A partir de um planejamento, é possível manter o curso visando os objetivos definidos no decorrer do ano. Ele garante também que todo o potencial da instituição seja explorado, já que inclui pontos como o uso da estrutura física da escola e a organização da grade de horários de acordo com a disponibilidade dos docentes.

Conclusão.

Sem um bom planejamento escolar, as decisões e projeções da gestão ficam sem rumo. Apesar disso, é preciso sempre revisar e verificar o andamento das metas estabelecidas. Algumas delas podem demandar mais atenção do que o esperado, ou necessite até de ajustes. O importante é que a gestão se mantenha atenta ao objetivo principal: oferecer ensino de qualidade para os jovens.

Uma gestão organizada e que se planeja consegue manter o curso durante todo o ano letivo. Para isso, baixe o material gratuito com dicas para organizar a campanha de matrículas.

Compartilhar

Leia Também:

Deixe seu comentário