6 de agosto de 2019

Coordenador pedagógico: função, rotina e prática

Por Nicolle Abreu

Compartilhar

O coordenador pedagógico é um profissional de vital importância para o funcionamento das instituições de ensino. Apesar de sua participação fundamental, suas funções podem não ser bem demarcadas. Por esse motivo, alguns coordenadores podem acabar sobrecarregados. Isso pode ser facilmente resolvido com a delegação de tarefas acumuladas, permitindo que suas principais funções sejam realizadas de maneira mais efetiva.

Para compreender como funciona a rotina de um coordenador, preparamos este artigo com as principais funções da profissão e seus maiores desafios. Confira!


As principais funções do coordenador pedagógico

A principal função do coordenador pedagógico é acompanhar o processo de ensino-aprendizagem na instituição. Na prática, o coordenador é um profissional dinâmico e capaz de resolver problemas. Entre orientar o trabalho coletivo e fazer a conexão entre todos os indivíduos envolvidos no meio educacional, ele reúne ideias, alavanca recursos e sugere modos de renovar e inovar práticas escolares.

Suas atividades influenciam diretamente nas melhorias pedagógicas em sala de aula. Até 1996, os coordenadores eram vistos como fiscais, cuja função era vigiar e controlar os docentes. Com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) e instituição do conceito de gestão democrática, esse conceito foi substituído para dar espaço a definições mais precisas. O coordenador passa a dar auxílio direto aos professores nas práticas escolares e no estreitamento da relação entre família e escola.

Desse modo, as atribuições da coordenação pedagógico passam a focar na rotina pedagógica da instituição. De maneira resumida o trabalho do coordenador consiste em manter a harmonia entre a comunidade escolar, como alunos, professores, direção escolar e pais. Entre suas várias atribuições, cabe a ele desenvolver projetos que visam a integração da escola como um todo.

Além disso, outras funções podem ficar a cargo do coordenador, como garantir a formação continuada do corpo docente. O coordenador também verifica a conexão entre teoria e prática, avaliando a conexão entre o currículo e a prática diária dos professores na sala de aula.

Conheça a rotina do coordenador pedagógico

Após compreender as funções do coordenador pedagógico, é importante que uma rotina seja estabelecida. Com isso, é possível garantir que a dinâmica do profissional na instituição aconteça de maneira mais assertiva. Por envolver funções globais da escola, que dialogam com todos os envolvidos na instituição, a organização das atividades é necessária para que a realização delas seja efetiva.

O coordenador que sistematiza seu trabalho apresenta mais eficiência em suas atividades. Entre as atividades mais comuns na rotina do coordenador pedagógico estão:

  • Preparar momentos para discutir o projeto pedagógico escolar;
  • Desenvolver cursos de formação docente (e realizá-las);
  • Acompanhar o ensino e o processo de aprendizagem em sala de aula;
  • Organizar reuniões com a equipe da instituição;
  • preparar reuniões de pais e responsáveis.

A maioria dessas atividades não acontecem semanalmente, mas isso não significa que o coordenador não deva sempre tê-las em mente. Atividades como as reuniões de formação acontecem semanalmente e demandam mais tempo do que os encontros com familiares, que acontecem com um intervalo de tempo maior.

Registrar essas tarefas em listas pode ajudar o profissional na hora de delegar parte de suas atividades. Além disso, o coordenador pode utilizar a tecnologia para otimizar suas tarefas, seja para otimizar o seu tempo, ou criar um banco de dados com as informações que mais utiliza em seu dia a dia.

Os maiores desafios práticos do coordenador pedagógico

Muitas vezes, com a falta de profissionais aptos para desenvolver as atividades necessárias na instituição, o coordenador se vê em desvio de função. Realizar tarefas que pouco agregam em suas responsabilidades é um dos muitos desafios que o gestor encontra em sua rotina. Entretanto, esse não é o único desafio na carreira do coordenador.

Dentre os muitos desafios estão gerenciar as dificuldades cotidianas, ter autonomia para realizar sua função e a falta de apoio da direção e dos professores para aprimorar os processos pedagógicos. Em alguns momentos, sua rotina passa a envolver a resolução de problemas pontuais, que o impedem de resolver e aplicar ações de longo prazo. Isso dificulta fortemente a solução de problemas que estão enraizados na instituição e que poderiam solucionar diverso infortúnios.

Outro desafio está localizado na formação de equipes de apoio. Desenvolver nos professores as chamadas competências de gestão de conflitos pode ser uma resolução eficaz. Assim, os pequenos problemas são resolvidos rapidamente, de modo que a intervenção do coordenador seja mínima.

Os diretores escolares precisam ver os coordenadores pedagógicos como pontos de apoio. Em conjunto, eles desenvolvem projetos pedagógicos e apoiam os professores em sua aplicação. Ainda que esse trabalho seja feito em conjunto, quem costuma toma frente nessas situações é o coordenador pedagógico. Por essa razão, é importante que o profissional tenha autonomia para transitar entre os docentes e a direção, a fim de solucionar as questões com mais agilidade.

Além da autonomia, contar com o apoio da comunidade escolar também é de vital importância. O coordenador pedagógico tem como uma de suas muitas funções introduzir novas práticas no ambiente escolar, beneficiando os processos de ensino-aprendizagem. Para isso, o apoio dos docentes, direção e pais e responsáveis é essencial, já que muitas das mudanças precisam ser feitas de maneira conjunta.

Conclusão

Por ser um profissional que se relaciona com todos os envolvidos no ambiente escolar, muitas são as funções do coordenador pedagógico dentro das instituições. Seus desafios envolvem, sobretudo, criar métodos para a prevenção de problemas dentro da escola.

É importante ressaltar que sistematizar as funções do coordenador é uma excelente forma de propiciar um bom trabalho. Para que esse profissional exerça sua função de maneira exímia, é necessário instituir uma autonomia às atividades do coordenador pedagógico. Logo, tanto o diretor quanto os demais funcionários passam a confiar nas inovações propostas pelo coordenador.

Além das outras várias tarefas e funções, o coordenador pedagógico é o responsável pela criação e atualização do Projeto Político Pedagógico da instituição de ensino. Quer saber como elaborar este documento essencial para a identidade da escola? Confira gratuitamente nosso e-book sobre o PPP!

 

Compartilhar

Leia Também:

Deixe seu comentário