14 de setembro de 2020

A importância estratégica da comunicação escola e família em tempos de isolamento social

Por Bruna Batista

Compartilhar

Enfrentar a pandemia mundial da COVID-19 tem gerado dúvida, insegurança e dificuldades em diferentes âmbitos da vida. No mundo da educação não é diferente. Atualmente, a discussão central tem sido sobre a volta ou não das aulas presenciais – será que é possível fazer isso nesse momento? Muitas famílias têm idosos e pessoas do grupo de risco em casa e não podem enfrentar toda essa exposição. Nesse cenário, com tantas questões a serem resolvidas, a importância estratégica da comunicação escola e família é fundamental.  

Enquanto o ensino se mantém de forma remota ou com as aulas suspensas, as instituições de ensino devem ser claras na sua comunicação com as famílias e tentar informá-las de cada processo e decisão que está sendo tomada. Buscando ajudar a esclarecer essa relação, a SOMOS Educação realizou um webinário sobre o tema, com Cássio Mori e José Francisco Lopes (Chico), da EMME Marketing Educacional. Neste post você confere alguns dos destaques da conversa. Confira! 

 


 

Uma nova realidade  

Diversas medidas de segurança e protocolos de saúde estão sendo seguidos em nosso país desde o mês de março, visando evitar a proliferação do coronavírus. A suspensão das aulas presenciais foi uma dessas medidas. Desde então, outras dificuldades se apresentaram para os profissionais da educação. A comunicação, agora, acontece majoritariamente por vídeo-chamadas, ligações e mensagens por escrito, o que impacta a forma como nos relacionamos.  

É essencial ter atenção ao fato de que as famílias dos estudantes trocam informações, comparam as instituições de ensino e, sobretudo, compartilham o que acham do relacionamento com a escola. Por isso, uma boa comunicação com as famílias é uma forma de mostrar o valor da instituição não só para quem já está vinculado, mas também para conquistar novos alunos 

Como explica Cássio Mori no webinário, um dos pilares do marketing educacional é o relacionamento com os pais, alunos e ter uma equipe de colaboradores que vestem a mesma camisa. A importância estratégica da comunicação escola e família, portanto, tem grande relação com a manutenção desse vínculo. Ainda não é certo quando as aulas vão voltar, portanto, a manutenção de uma comunicação aberta, mostrar-se acessível às diferentes realidades dos alunos e a possibilidade de ouvir as famílias é essencial.  

Período de mudança e novas metas  

O cenário atual apresenta muitas mudanças para o ensino e para as relações das escolas com os estudantes e as famílias. A vida como levamos sofreu alterações drásticas, muitas escolas estão bastante prejudicadas financeiramente, o ensino dificilmente será igual àquele que tínhamos e a tecnologia será cada vez mais presentes nas aulas.  

Cássio e Chico explicam que o momento pede a alteração de algumas metas para abrir novas possibilidades e oportunidades de crescimento. Os profissionais recomendam maior serenidade no momento das decisões, ainda que parecem muito difíceis, colocando o pé no chão e pensando seriamente no caminho a ser seguido. Além disso, a manutenção da resiliência é fundamental para enfrentar as adversidades.  

Pensando nisso é que a solidariedade se torna ainda mais importante. Ainda que em graus diferentes, todas as pessoas estão enfrentando problemas agora. Por isso, é importante manter uma conexão, pensando sempre na importância estratégia da comunicação escola e família, e analisar as situações e dificuldades individuais. A equipe escolar também está enfrentando um momento difícil. Aprender a usar novas ferramentas, criar conteúdos, tudo isso exige bastante dos professores e a instituição precisa ter um compromisso e um pacto com sua equipe, garantindo boas condições de trabalho e desenvolvimento para que eles possam seguir ensinando os alunos.  

A meta é: ter esperança  

Uma outra meta proposta por Cássio e Chico é acreditar que as coisas vão passar, é necessário ter esperança no futuro. Essa esperança pode ser passada para as famílias, auxiliando-os a acreditar que as coisas vão melhorar. Chico reforça que esse não é um momento de focar em vender, mas em ser solidário – é da ajuda que receberam das instituições durante esse período difícil que as famílias vão se lembrar depois 

Dar prioridade para comunicações pedagógicas é importante, conferindo sempre como anda o aprendizado e o desenvolvimento, entretanto, lembrar-se de perguntar sobre o bem-estar dos estudantes é fundamental. O cotidiano das famílias também foi drasticamente afetado pelo contexto e a escola é quem pode ter atenção à essa mudança e auxiliar nas suas adaptações. Dessa forma, a instituição deixa claro qual o seu real valor e demonstra o cuidado que possui com seus alunos.  

Chico e Cássio também abordam, no webinário, as mudanças da campanha de matrículas e como ela será feita no próximo período escolar. Quer saber mais? Assista ao material completo clicando no link abaixo!  

 

Compartilhar

Leia Também:

Deixe seu comentário