12 de dezembro de 2018

O que a escola pode fazer no período de férias?

Por Amanda Viegas

Compartilhar

O período de férias escolares dos alunos é um momento muito importante para a gestão escolar. Isso porque diversas ações podem ser tomadas para garantir o sucesso do ano letivo. É justamente nessa época que a escola precisa se atentar para o planejamento, as questões burocráticas, a infraestrutura, a formação continuada e mesmo para o descanso dos colaboradores.

Neste artigo você vai conferir 3 atividades que a escola pode realizar no período de férias. Continue lendo!


1. Cursos de formação continuada e descanso

Em dias letivos é comum que o educador não tenha tempo suficiente para aprimorar suas práticas profissionais, principalmente devido a uma grande quantidade de tarefas. Nesse sentido, o período de férias é o melhor momento para realizar cursos de formação continuada, visto que assim não há sobrepeso de atividades.

As férias também são o período ideal para descansar e estimular a criatividade. Dessa forma, o profissional retorna às suas obrigações com maior vigor. O importante é apostar em atividades que não desgastem a mente e que se afastem da rotina do dia a dia letivo.

2. Reformas e melhorias na infraestrutura

Boas estruturas físicas são indispensáveis para o processo de ensino-aprendizagem, mas os ruídos e os resíduos das reformas podem atrapalhar o andamento das aulas. Dessa forma, um ponto de atenção para o período de férias se trata de verificar se há necessidade de manutenção nos espaços da escola.

O gestor deve investigar se há infiltrações, se as descargas e as torneiras dos banheiros estão funcionando, se é preciso realizar dedetizações, se as paredes precisam ser pintadas, entre outros. No entanto, deve-se tomar cuidado com os prazos para a realização dos reparos e das construções, para que terminem antes do início das aulas.

Além disso, as férias são ideais para realizar melhorias na infraestrutura. É possível instalar novos ventiladores ou ar-condicionados, inserir lousas digitais, trocar os computadores do laboratório de informática e implementar tecnologias para as famílias e para os alunos, por exemplo.

3. Planejamento pedagógico e administrativo

O período de férias é um ótimo momento para reorganizar as tarefas que estão por vir e fazer o planejamento das ações da escola. Seja no meio do ano ou no final, recomenda-se analisar o resultado que a instituição alcançou até então a fim de verificar quais intervenções são necessárias.

Nesse caso, o gestor escolar pode realizar reuniões com a equipe pedagógica e traçar em conjunto quais serão os objetivos para o semestre ou ano seguinte. Um resultado a ser observado, por exemplo, pode ser o desenvolvimento dos alunos em determinada disciplina a fim de se apurar se são necessárias revisões específicas.

No entanto, é importante ressaltar que o planejamento não deve se restringir à esfera pedagógica, abrangendo-se, também, as questões administrativas da escola. Isso significa que o gestor deve ser capaz de avaliar os gastos e a receita da instituição e realizar projeções para o próximo período. Fazer um planejamento estratégico cuidadoso pode garantir uma boa saúde financeira ao longo do ano.

Nesse momento, é possível avaliar se os contratos com as famílias dos alunos, com os professores e com os outros colaboradores estão atualizados, realizar a campanha de matrículas, preparar a grade de horários e dividir as turmas, entre outras atividades importantes.

Um aspecto muito importante de se verificar ao fazer o planejamento financeiro da escola é o reajuste da mensalidade. Quer saber como esse reajuste deve ser pensado? Baixe o nosso e-book sobre o assunto gratuitamente:

O que você achou do artigo? Ele foi útil para você? Deixe sua opinião nos comentários abaixo!

Compartilhar

Leia Também:

Deixe seu comentário