19 de novembro de 2019

Os benefícios da parceria entre o coordenador e o professor

Por Nicolle Abreu

Compartilhar

A parceria entre o coordenador e o professor é uma das mais importantes do meio escolar. Com atividades constantemente conectadas, uma boa relação entre o coordenador e o professor garante o bom desenvolvimento das práticas pedagógicas em geral, e o objetivo de garantir uma educação de qualidade é atingido.

Pensando nisso, preparamos este artigo, com a importância e os principais desafios para estabelecer essa relação de parceria entre coordenador e o professor.  Confira!


Coordenador e professor: veja como funciona esta parceria

O diálogo é o principal ponto para que a parceria entre o coordenador e o professor funcione. A partir desse diálogo é possível compartilhar os problemas e situações enfrentados no dia a dia e quais as melhores ações para solucioná-los. O sucesso dos alunos é o objetivo em comum que une coordenador pedagógico e professor.

Algumas atividades podem ser desenvolvidas de maneira conjunta. Observar a sala de aula, por exemplo, por ser uma prática proveitosa para ambos os profissionais. A partir dessa observação o coordenador pode identificar e auxiliar o docente com os pequenos conflitos que ocorrem em sala de aula. Importante ressaltar, que essas visitas às salas de aula precisam ser avisadas com antecedência ao docente e seu motivo explicado. De outra maneira, o professor pode se sentir vigiado e os alunos acuados com a visita.

Elaborar feedbacks construtivos e empáticos é o segundo passo após a visita à sala de aula. Quando o coordenador toma nota do vê, é possível auxiliar o professor com suas questões de maneira mais assertiva. Muitos benefícios podem surgir dessa prática, seja em aperfeiçoar as atividades em sala de aula, ou até mesmo detectar situações de bullying ou dificuldade de adaptação de alguns alunos.

O acúmulo de atividades está entre os principais desafios enfrentados pelo coordenador e o professor.  A parceria entre esses profissionais evita a sobrecarga e ainda permite que tanto o professor, quanto o coordenador tenham ciência de todos os desafios que a instituição enfrenta.  Quando o coordenador pede ajuda a um professor para resolver uma situação-problema, ou ainda, quando é possível que o professor tenha autonomia para tomar decisões em sala de aula, os docentes sentem-se valorizados e mais estimulados a se aprimorar cada vez mais.

Veja as principais funções do coordenador pedagógico

A principal questão acerca das funções do coordenador pedagógico se dá justamente porque suas atividades nem sempre são bem demarcadas. O coordenador é um profissional dinâmico que dá apoio e suporte para os docentes, além de fazer a conexão entre todos os integrantes do meio educacional. A partir das ações do coordenador, é possível realizar ações e alternativas, alavancar recursos e reunir ideias que renovem as práticas em sala de aula.

O intuito não é fazer com que o coordenador seja visto como um fiscal. Muito pelo contrário, com a Lei de Diretrizes e Bases (LDB) o papel do coordenador pedagógico passou a ser associado ao auxílio direto dos professores nas práticas escolares, além da aproximação entre família e instituição.

Sua função e rotina estão diretamente ligadas às atividades dos docentes. Cabe ao coordenador a implementação de princípios que resultem em um ensino de qualidade para os alunos. Isso se dá mantendo relações harmônicas entre todos os envolvidos com a instituição com projetos que visem a integração da escola.

Também é o coordenador que incentiva a formação continuada dos docentes. Trata-se do profissional que dispõe de meios para que a formação continuada aconteça. Além disso, é o coordenador que busca incentivar o trabalho em equipe, ouvir e guiar os professores, além de pensar novas práticas pedagógicas.

O papel do professor dentro da escola

As funções atribuídas aos docentes vêm se modificando com o passar do tempo. Dessa forma, o professor como detentor de todo o conhecimento, com a função de repassar o que sabe aos alunos se tornou obsoleto com os discursos de protagonismo nos processos de ensino-aprendizagem.

O educador, agora possui o papel de facilitador. Um guia no caminho que o aluno traçará até o conhecimento. O papel do professor é fundamental dentro da escola. Sendo assim, sem ele as práticas pedagógicas não podem ser aplicadas e todo o objetivo da instituição não pode ser alcançado. O docente é o responsável por motivar, conduzir e avaliar o caminho dos alunos desde a infância até a vida adulta.

Conheça os principais desafios do coordenador pedagógico na formação de professores

No processo de formação continuada, os docentes têm a oportunidade de aprofundar e atualizar seus conhecimentos. Diante de uma rotina atarefada, a falta de tempo pode ser um dos empecilhos para que o professor se empenhe no processo de formação continuada. Sendo assim, o coordenador pedagógico pode incentivar essa prática através da formação continuada online.

Os cursos não presenciais são uma excelente alternativa a uma rotina com tarefas acumuladas. Ainda assim, o coordenador deve trabalhar para que os docentes entendam a importância de renovar suas práticas. Alguns professores podem apresentar resistência por interpretar esses cursos como um ataque a seus métodos. Cabe ao coordenador refletir junto ao professor sobre o significado de adequar as práticas diante das condições e necessidades dos alunos.

Conclusão

A parceria entre coordenador e professor só tem a acrescentar para a instituição. Essa parceria garante que os profissionais existam de maneira harmônica, dividindo tarefas e sempre aprimorando as práticas pedagógicas. O objetivo é sempre melhorar a qualidade de ensino e fazer sempre o que é melhor para os alunos.

Preparamos uma semana de documentos fundamentais para auxiliar a gestão escolar no dia-a-dia da instituição. Baixe gratuitamente.

Compartilhar

Leia Também:

Deixe seu comentário